O Candomblé é caracterizado por uma profunda espiritualidade, marcada por tolerância e partilha.

Este culto, um dos mais antigos da humanidade, que veio da África junto com os escravos, continua muito ativo no Brasil, e particularmente na região de Salvador da Bahia. O Candomblé é baseado na relação entre o homem e a natureza. Cada pessoa é ligada a uma divindade dependendo do seu dia de nascimento, como será confirmado depois por um Babalorixa ou uma Ialorixa.

Quem é do Candomblé espera dessas divindades chamadas Orixás conselhos, orientações e avisos que lhe serão úteis na sua vida quotidiana. Os Orixás têm personalidade própria, cada um com seus elementos da natureza, seu caráter, seu dia da semana, uma pedra, uma cor e uma ferramenta que o simboliza.

Vários elementos da cultura baiana são intimamente ligados ao Candomblé, como a capoeira (arte marcial acrobática originalmente praticada pelos escravos), bem como o acarajé (famoso lanche feito de pasta de feijão frita no azeite de dendê e com recheios tradicionais).

O panteão do Candomblé é bastante extenso, mas podemos lembrar-nos dos principais Orixás descritos abaixo como os que ficam mais presentes no dia a dia da vida dos soteropolitanos; a própria cidade de Salvador se beneficia da influência de duas poderosas e belas deusas, Iemanjá e Oxum.

OMULU
Orixá da varíola e outras doenças; seu dia é segunda-feira; suas cores são branco e preto, sua ferramenta uma vara (xarara) usada para curar as doenças.

EXÚ
Orixá das cruzadas de caminhos, da sexualidade, ligação entre os mundos espiritual e material; seu dia é segunda-feira; suas cores são preto e vermelho e sua ferramenta um porrete (ogo).

OGUN
Orixá da guerra, do progresso e dos caminhos; seu dia é terça-feira; sua cor é azul escuro e sua ferramenta uma espada de ferro (obé).

NANÃ BURUKU
Orixá das aguas paradas, fonte de vida, mas também de morte, considerada como a Orixá mais antiga do mundo; seu dia é terça-feira; sua cor é lilás e sua ferramenta um pau de fibra de palmeira (ibiri).

XANGÔ
Orixá dos trovões, dos raios e da justiça; seu dia é quarta-feira; suas cores são vermelho e branco, sua ferramenta um machado de dois gumes (oxé).

IANSÃ
Orixá dos ventos e tempestades; seu dia é quarta-feira; suas cores são vermelho e preto, e suas ferramentas uma adaga e uma crina de rabo de boi (eruexim).

OXOSSI
Orixá da caça, das florestas e da agricultura; seu dia é quinta-feira; suas cores são verde e branco, e suas ferramentas um arco com flecha (ofa) e um chicote de crina de cavalo (erukere).

OXALÁ
Considerado o pai de todos os Orixás; representa a sabedoria e harmonia; seu dia é sexta-feira; sua cor é branco e sua ferramenta uma cana (opaxoro).

IEMANJA
Orixá da fertilidade, do mar e dos oceanos; seu dia é sábado; suas cores são branco, rosa e azul claro, e sua ferramenta um espelho de prata (adé).

OXUM
Orixá das águas doces, da beleza, da riqueza, do amor, vaidosa e sensual; seu dia é sábado; suas cores são amarelo e ouro, e sua ferramenta um leque espelho (abedé).